segunda-feira, 8 de julho de 2013

Solidão

Quem nunca atravessou uma noite escura onde o cenário que se apresentava estava repleto de medo

 de perder algo que se ama, ou  diante de um fardo que quer nos oprimir e sufocar, ao ponto de 

sentir as piores das sensações a tão falada: Solidão.

Davi assim como eu e você já passou por esses momentos de solidão e diante desses cenários declarava:


 “Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal nenhum, porque Tu estás comigo.”

 

Ao meditar nesses salmos 23 pôde perceber a grandeza de um DEUS que se importa conosco, que


 melhor do que ninguém conheceu esse sentimento.


Esse salmo reflete a humildade de Davi na sua confiança em 

Deus, como supremo Pastor de sua vida. Nesse precioso salmo, 

Davi expressou a fé que lhe deu coragem como rapaz para

passar pela estrada da solidão. Deus era

 todo suficiente para Davi. Ele era o seu protetor, provedor e 

propósito. O que Davi procurava ser para o seu rebanho, Deus era

 para ele. Davi era um homem cativado por Deus, que desejava 

agradar e servir o seu Senhor mais que qualquer coisa. Ele 

experimentava Deus na vitória e o conhecia profundamente nas
suas solidões. 

Nunca se esqueça que após atravessarmos tais dificuldades, o pastor 


estará lá, como anfitrião de um grande banquete. O solitário é o 


convidado principal para se assentar à mesa do REI, com muitos 


convidados. Ali haverá honra, justiça e o óleo da alegria 


transbordarão abundantemente em nossas vidas!


Um dos maiores milagres do Deus do impossível é a 

cicatrização de corações partidos. Essa vida não passa de pequena

 fração daquela na eternidade, na qual o nosso coração e o dele se 

tornarão um.

 

Por isso, declare: “(...) que a bondade e a fidelidade me acompanharão todos os dias da minha vida, e habitarei à casa do Senhor enquanto eu viver.” (Sl. 23:6)




2 comentários: